Saiba tudo sobre SPED

O SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) foi criado pelo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) para automatizar processos burocráticos como o trâmite de documentos, apuração de impostos e emissão de nota fiscal.

Isso ajuda a otimizar o andamento de documentos e poupa tempo para os dois lados, das empresas e do tributário.  

O SPED, graças a suas vertentes, acabou se tornando uma mão na roda para muitos empresários brasileiros. Não somente os iniciantes de micro e pequenas empresas, como também para os mais experientes e já consolidados no mercado.

Como o SPED funciona

O SPED conta com três segmentos principais que vieram pra facilitar e otimizar atividades fiscais de empresas:

 

  1. EFD – Escrituração Fiscal Digital
  2. ECD – Escrituração Contábil Digital
  3. NF-e – Nota Fiscal Eletrônica

A seguir, destrincharemos um pouco o EFD e NF-e:

O que é o EFD

Também conhecido como SPED fiscal, o EFD consiste num arquivo digital que irá compilar todos os documentos essenciais para os fiscos nacionais, estaduais e até mesmo municipais.

As informações contidas nos documentos enviados se tratam do período em que serão apurados os impostos de ICMS e IPI. Falamos mais profundamente sobre o SPED Fiscal neste post.

O que é NF-e

É o sistema de nota fiscal eletrônica criado pelo SPED, escrevemos um post se aprofundando nesse segmento, saiba mais sobre notas fiscais eletrônicas.

Como o SPED ajuda as empresas

É importante ter em vista o estigma que o Brasil acabou recebendo graças a sua lentidão burocrática, e não a toa, afinal, entre o início e a conclusão de uma ação judicial ou fiscal, diversos papéis e documentos obstruem o caminho, dificultando o processo.   

Então, o SPED foi criado como uma maneira de otimizar um processo que antigamente demorava muito mais devido a papelada e trâmite da mesma envolvido.

Ao se utilizar mais dos meios digitais do que dos físicos, o SPED acaba se tornando muito mais rápido do que os métodos usados previamente.

Graças a sua rapidez e eficácia, o SPED contribuiu bastante para a economia de tempo tanto dos setores empresariais quanto do tributário.

Quando e como foi criado o SPED

Embora um projeto desse tipo de otimização já fosse discutido durante o governo FHC, somente em 2007 o SPED foi oficialmente instituído através do PAC. A Sigla SPED significa Sistema Público de Escrituração Digital.

O Impacto do SPED

Desde que foi oficialmente introduzido, o SPED cumpriu seu principal objetivo: economizar o tempo e recursos dos usuários otimizando processos antigos através dos meios digitais.
A maioria dos softwares de gestão empresarial devem estar de acordo com os padrões do SPED na hora do envio do SPED fiscal e da emissão de NF-e’s.

Porque um sistema ERP deve ser integrado ao SPED

A maiorias das empresas no brasil terceiriza o processo de contabilidade, mais é praticamente impossível as contabilidades fazerem o trabalho sozinhas, devido a quantidade de lançamentos que são necessários, alem do que as contabilidade dificilmente conhece o controle do estoque e códigos internos utilizados pelas empresas em seus sistemas ERP oque sera exigido nos próximos incrementos do SPED exigidos pela receita no bloco K, alem do bloco K , no próximo ano as empresa do lucro real ou presumido terão  que entregar o SPED contábil referente ao ano de 2016, o qual vai exigir que sejam informados todos os lançamentos contábeis feitos pela empresa, ou seja quem a empresa pagou, de quem ela recebeu e em que lugar esta o dinheiro, ou seja o cerco esta se fechando e sua empresa deve ficar atenta para não ser pega pelo fisco.

Portanto se você quer evitar multas e estar de acordo com a lei é importante ter um sistema de gestão eficiente, moderno, estavel e confiavel integrado ao SPED e que atenda as necessidades de sua empresa.

 

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>